quarta-feira, 2 de setembro de 2009

QUERO

Quero;
quero aquilo que não sei
e o que sei tambem.
Sempre mais.
Quero sem limites
tudo que já conheço
tudo que ainda posso conhecer
tudo de vicioso que existe.
Sempre mais
sem freios.
Quando descanso destes quereres
sou uma pessoa qualquer
solitário do planeta congestionado
pela explosão demografica.
Só infinitamente só e gloriosamente só.
Quero.